Mercado Bitcoin recebe aporte bilionário e se torna unicórnio de criptomoedas

R$ 1 bilhão em investimento

O Mercado Bitcoin anunciou nesta quinta-feira (1º) que recebeu um aporte de US$ 200 milhões, cerca de R$ 1 bilhão. O investimento foi feito pelo Softbank Latin American Fund no Grupo 2TM, holding do Mercado Bitcoin.

A nova rodada elevou o valuation do Grupo 2TM para R$ 10,4 bilhões (US$ 2,1 bilhões). Agora, a empresa é o 8º unicórnio mais valioso da América Latina.

Além disso, trata-se da maior injeção de capital do SoftBank em uma empresa de criptomoedas da região. Ademais, o aporte também corresponde à maior rodada de investimento Série B da América Latina.

O novo investimento acontece apenas cinco meses após a primeira rodada de investimento, realizada em janeiro, liderada por G2D/GP Investimentos e Parallax Ventures.

Mercado Bitcoin quer ampliar liderança no setor

Em um comunicado, a empresa informou que usará o capital para ampliar a sua liderança. Paralelamente, a companhia planeja acelerar o crescimento das empresas do grupo: a carteira digital Meubank e a custodiante de criptoativos Bitrust.

Atualmente, ambas estão em fase de aprovação pelo Banco Central e pela Comissão de Valores Mobiliários, respectivamente.

Para alcançar seus objetivos e atender à crescente demanda por criptoativos, o grupo irá investir em infraestrutura. O objetivo é ampliar o número de colaboradores de 500 para 700 até o final deste ano. 

A exchange também vai aumentar o número de criptoativos listados na plataforma que atualmente são aproximadamente 50. Planos adicionais envolvem expansão regional com foco no México, Argentina, Chile e Colômbia.

Conforme afirmou o CEO do Grupo 2TM, Roberto Dagnoni, a rodada é fundamental para a empresa seguir crescendo. Ao mesmo tempo, possibilita atender à crescente demanda do mercado financeiro por soluções em blockchain:

“Ter o Softbank Latin American Fund conosco será fundamental para concretizar essa ambição, especialmente por conta da combinação incomparável de expertise financeira, profunda experiência no setor e ampla presença regional.”

Já de acordo com Marcelo Claure, CEO do SoftBank Group International, o Mercado Bitcoin se tornou um líder global em criptomoedas, que têm um grande potencial na região:

“Nós ficamos impressionados pela compreensão que o Grupo 2TM tem do ecossistema brasileiro e da contribuição para a discussão em curso, sobre o ambiente regulatório no Brasil. Esses elementos colocaram a empresa não só como líder no país, mas como um player fundamental para atender essa revolução.”

Crescimento do Mercado Bitcoin

Fundado em 2013, o Mercado Bitcoin registrou grande crescimento no ano passado, alcançando 2,8 milhões de clientes. Esse número equivale a 70% do total de investidores individuais na bolsa de valores no Brasil.

Também ao longo do ano passado, a plataforma registrou um volume de R$ 25 milhões transacionados. Esse montante corresponde a mais do que todo o valor registrado nos sete primeiros anos do negócio.

“Todos os meses [deste ano], estamos negociando o volume total de 2020”, destacou Dagnoni.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.