Paraguai prepara Lei Bitcoin e pode buscar parceria com Brasil

O Paraguai pode ser a próxima nação a adotar o Bitcoin e outras criptomoedas em grande escala, segundo comentários de um congressista e de decisões recentes de um forte grupo de empresas do país.

A decisão de El Salvador de adotar o Bitcoin (BTC) como moeda de curso legal parece estar influenciando diversas nações ao redor do mundo, com diversos países se mobilizando para aceitar legalmente a moeda.

Além de países da África, o processo de regulamentação e aceitação das criptomoedas parece estar se acelerando na América Latina. Seguindo os passos do Panamá, o Paraguai pode muito em breve ter uma legislação que legítima as criptomoedas em seu território nacional.

Adoção de criptomoedas avança no Paraguai

Em uma publicação no Twitter no dia 6 de junho, o congressista Carlos Rejala deu indícios de que o Paraguai poderia ser o próximo país a seguir os passos de El Salvador em relação ao Bitcoin.

“Como dizia há muito tempo, nosso país precisa avançar de mãos dadas com a nova geração. Chegou o momento, o nosso momento. Esta semana começamos com um importante projeto para inovar o Paraguai na frente do mundo! O verdadeiro até a lua #btc & #paypal “

o deputado voltou a comentar o assunto em sua rede social, repercutindo o fato de diversas empresas passarem a aceitar criptomoedas como forma de pagamento no país.

O Grupo5, rede de empresas da indústria do entretenimento no país, anunciou que seus estabelecimentos passariam a aceitar diversas criptomoedas, entre elas Bitcoin, Ethereum (ETH), Shiba Inu (SHIB) e Chiliz (CHZ) como forma de pagamento a partir de julho deste ano.  

Rejala celebrou o feito, que reforça ainda mais a adoção do mercado cripto no Paraguai. Ele ainda deu indícios que uma futura lei sobre o Bitcoin no país estaria muito próxima, comentando “Isso é Paraguai. Em julho nós legislaremos sobre o Bitcoin”.

Possível aliança com o Brasil?

Outro tuíte de Carlos Rejala, também nesta quinta-feira, dá indícios que o Paraguai poderá ir além de simplesmente aceitar o Bitcoin. É possível que seu governo inclusive utilize seu poder de gerar energia para minerar a criptomoeda, tendo inclusive o vizinho Brasil como parceiro nessas atividades.

“Vamos olhar para um futuro onde a energia de nossas empresas binacionais servirá como um investimento em um futuro muito inovador. #Bitcoin. “

A empresa binacional da qual o deputado pode estar se referindo é a Itaipu, uma das maiores hidrelétricas do mundo, construída em parceria entre os dois países.

Neste cenário, é possível estipular dois cenários: que o Paraguai utilize parte da sua energia da hidrelétrica para minerar Bitcoin, ou que os dois países juntem forças para utilizar toda a estrutura da Itaipu em prol desta atividade.

Apesar de no momento os comentários serem meramente especulativos, o Brasil também tem visto a adoção por criptomoedas aumentar cada vez mais em seu território.

O Deputado Federal Áureo Ribeiro (Solidariedade-RJ), tem sido um fiel defensor do mercado cripto no país, chegando a afirmar que o seu projeto de lei sobre a regulamentação das criptomoedas deve ser aprovado ainda neste ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.