Baleia ‘adormecida’ há 9 anos “acorda” e movimenta R$ 109 milhões em Bitcoin

Um Bitcoin que estava parado há mais de nove anos agora se move entre carteiras, chamando atenção de um alerta de baleias. A última movimentação na carteira foi em maio de 2012.

Vale notar que o JPMorgan fez críticas sobre o Bitcoin ser uma moeda com grande concentração e sem liquidez de mercado.

Tal crítica foi falada ao analisar a adoção da moeda digital por El Salvador, primeiro país a legalizar a como divisa de curso legal.

Segundo o banco, as moedas não mudam de mão com frequência, apontando que El Salvador teria problemas de liquidez. Recentemente, a Tesla vendeu parte de seus bitcoins também para testar a liquidez do mercado, e aprovou seus testes com sucesso.

Bitcoin parado há nove anos se move entre carteiras e chama atenção

Há cerca de dez anos o criador do Bitcoin, Satoshi Nakamoto, desapareceu da comunidade que ajudou a criar. Isso aconteceu em dezembro de 2011 e muitas moedas acabaram paradas desde então.

É comum verificar que, em endereços antigos da rede, alguns bitcoins estejam intactos, mesmo após uma sequência de altas históricas surpreendentes no mercado.

Um dos endereços que detinha uma grande quantidade de bitcoins parados desde maio de 2012 agora parece ter acordado.

Ao ver a movimentação de 740 Bitcoins da carteira, o perfil do Alerta de Baleias emitiu um comunicado ao mercado. Com a movimentação desta quantia, R$ 109.516.353,00 foram enviados pela rede Bitcoin pagando uma taxa de apenas R$ 0,43 pela transação.

“Um endereço inativo contendo 791 BTC (26.147.621 USD) acaba de ser ativado após 9,1 anos!”

O despertar da antiga baleia mostra que endereços que detém bitcoin há muitos anos podem ressurgir no mercado a qualquer momento. Coincidentemente, a transação após 9 anos acontece em meio a uma crítica do JPMorgan de que a rede não tem liquidez necessária para processar as transações de El Salvador, mas o caso pode ser bem diferente.

Além de antigos endereços que voltam a ativa, o Bitcoin é divisível em várias casas decimais, indicando que os satoshis (frações) é que serão utilizados no cotidiano daquele país. Em El Salvador, por exemplo, até o cafezinho já pode ser pago com a criptomoeda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.