“Bitcoin vai recompensar quem for paciente agora”; entenda os motivos

A lateralização do Bitcoin (BTC) já dura quase um mês. Tanto tempo preso na faixa de preço entre US$ 31 mil e US$ 36 mil cria dúvidas sobre a alta do mercado. Contudo, o jornalista financeiro Joseph Young explica que o BTC vai recompensar quem for paciente agora.

Só gente grande ficou

O Bitcoin atingiu o nível mais baixo de buscas no Google em sete meses. Isso demonstra uma falta de interesse do público em geral em saber o preço da criptomoeda.

Não apenas isso, mas isso indica que menos “sardinhas” estão monitorando diariamente como anda o BTC. Ainda, Joseph Young ressalta que o volume semanal de BTC negociados na Binance atingiu o menor nível desde outubro de 2020.

Tudo isso indica que a febre dos investidores do varejo cedeu. Nesse cenário, Young afirma que “a paciência será recompensada”.

Isso porque, conforme noticiado pelo Canal Monetizando, grandes figuras ainda estão otimistas com o Bitcoin. No início de julho, baleias compraram mais de 60.000 BTC em apenas 3 dias.

Ademais, o volume de capital de risco no mercado de criptomoedas atingiu o maior nível trimestral da história por uma ampla margem.

Em outras palavras, os sinais apontam que permaneceram no mercado somente aqueles considerados como “gente grande”. No longo prazo, isso indica uma tendência de preço tida como muito positiva, tornando a atual faixa de preço uma entrada “barata”.

Mantenha-se firme

Outro fato importante foi salientado pela Santiment diz respeito aos lucros dos investidores. Conforme publicado no dia 12 de julho, a média de retorno dos investidores que compraram Bitcoin nos últimos 6 meses é de 27,81% negativos.

Esse prejuízo massivo de uma fatia considerável de investidores impulsiona publicações negativas no mercado. A Santiment explica que publicações negativas surgem, algo que causa pressões de venda e uma consequente queda no preço.

Desta forma, a empresa de análise sugere que investidores “tenham em mente esse viés negativo” e levem com “ceticismo os comentários das massas”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.