Bitcoin rompe suporte de US$ 30 mil e demais criptomoedas declinam

O mercado de Bitcoin (BTC) rompeu o canal da lateralização de forma negativa. Nas últimas 24 horas, o BTC declinou 3,35% e está cotado a US$ 29.893,34, ou R$ 155.967,06 na cotação em reais.

Com a queda, o BTC está próximo de apagar seus ganhos em 2021. Além disso, com o rompimento negativo, outras grandes criptomoedas em valor de mercado foram prejudicadas.

O Ethereum (ETH) inicia esta terça-feira (20) exibindo queda de 3,95%, atualmente cotado a US$ 1.757,67. A Binance Coin (BNB), por sua vez, exibe uma dura queda de 8,95%.

Mais quedas

A Cardano escorregou 8,40% nas últimas 24 horas, enquanto o XRP mostra queda de 6,37%. A Dogecoin exibiu uma queda menos abrupta, ficando “apenas” 4,13% no vermelho.

O token MATIC, da rede Polygon, teve a queda mais abrupta do grupo — 14,09% negativos em 24 horas. Os tokens de exchange Uniswap e Solana não escaparam das correções, caindo 7,01% e 5,96%, respectivamente.

A Litecoin já acumula perda de 15,63% em 2021, após exibir perdas de 6,75% na manhã desta terça-feira. O Bitcoin Cash, embora ainda não tenha apagado seus ganhos no ano, escorregou 7,71% no gráfico intradia.

Mesmo com uma possível ponte para a rede do Facebook, a Polkadot não conseguiu evitar as perdas, declinando 6,26%. A Chainlink teve uma perda semelhante, ficando 6,83% no vermelho.

Encerrando as perdas das 20 maiores criptomoedas, Stellar e Ethereum Classic mostram respectivas correções de 7,29% e 8,44%.

No geral, as criptomoedas sofreram uma retração de 6,30% no valor total de mercado, que atualmente soma R$ 6,2 trilhões. O Bitcoin domina 46,6% do valor total.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.