Banco Central do Brasil ‘perde’ US$ 72 milhões ao comprar ouro e não Bitcoin, com BTC teria ganho US$ 99 milhões

Por: Cassio Gusson

O Banco Central do Brasil pode ter perdido cerca de U$$ 72 milhões ao investir em ouro para aumentar as reservas financeiras do Brasil ao invés de ter comprado Bitcoin (BTC)

O Banco Central do Brasil pode ter perdido cerca de R$ 72 milhões ao investir em ouro para aumentar as reservas financeiras do Brasil ao invés de ter comprado Bitcoin (BTC).

Recentemente o BC anunciou a compra de 41,8 toneladas de ouro em junho, com a compra o volume de ouro que faz parte das reservas saltou 52,7% em apenas um mês, para 121,1 toneladas, equivalentes a US$ 6,873 bilhões.

Porém, embora o BC não tenha divulgado o valor gasto com a compra e nem mesmo a data da aquisição, de junho para agosto o preço do ouro caiu cerca de 2,3%.

Estimativas feitas pelo Canal Monetizando apontam que o BC pode ter gasto até US$ 3.622 bilhões na aquisição do metal precioso e, com a queda de pouco mais de 2%, teria ‘perdido’ por volta de US$ 72 milhões com a desvalorização.

No entanto, se tivesse usado o valor para comprar Bitcoin o Banco Central teria cerca de 17,713 BTCs comprados a um valor médio de R$ 204 mil, preço da criptomoeda em junho.

Com isso, caso o BC tivesse usado o Bitcoin como reserva de valor ao invés do ouro, teria ‘lucrado’ pouco mais de US$ 99 milhões já que o BTC, ao contrário do ouro, subiu 15% no período.

Além disso, caso o BC tivesse comprado Bitcoin ao invés de ouro ele teria diminuído a distância entre suas reservas e o valor bloqueado no ETH 2.0

O volume de Ethereum bloqueado para validação das transações na versão de testes do Ethereum 2.0 supera vem 3 vezes as reservas de ouro do Brasil mantidas pelo Banco Central.

No momento da escrita o valor total em Ethereum bloqueado representa cerca de US$ 21.425.646.605,22, mais de três vezes a quantidade de reservas de ouro mantidas pelo BC estimadas nos US$ 6.873 bilhões.

Banco Central comprar Bitcoin

Até o momento nenhum Banco Central do mundo possui reservas em Bitcoin, contudo isso é questão de tempo segundo Alex Krüger, economista e fundador da Aike Capital.

Krüger argumenta que a demanda por ouro pelos BC é constante, contudo o metal não é adequado para ser reserva de valor em tempos de economia digital.

No Brasil, recentemente uma sugestão de Projeto de Lei foi enviado ao Senado Federal do Brasil, por meio de uma Ideia Legislativa, pedindo para que o BC compre o Bitcoin como reserva de valor.

A proposta, publicada no portal legislativo do Senado, foi apresentada por um morador do Estado da Bahia chamado Gustavo Gomes e seria inspirada no projeto de lei de El Salvador, que adotou o BTC como moeda legal. Diz o texto:

“Tendo em vista os avanços tecnológicos é necessário que nosso país adquira pelo menos 5%~10% do fornecimento total de Bitcoin. Próxima moeda mundial utilizada como reserva de valor pelos países

Se o projeto for para discussão e sancionado o investimento a partir das reservas atuais do país chegariam até R$ 387 bilhões, apesar da ideia legislativa não apontar a fonte da compra.

Cada ideia legislativa enviada ao Senado precisa de 20.000 declarações de apoio para então ser encaminhada para a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa, que poderá debater o tema.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.