Próxima resistência do Bitcoin deve ser nos US$ 100 mil

Por: Matheus Henrique

Especialistas acompanham nova alta da moeda com otimismo.

Até onde poderemos ter um movimento de alta do Bitcoin e qual será sua próxima resistência? Um especialista sênior da Bloomberg acredita que a cotação do BTC pode “ser parada” apena na casa dos US$ 100 mil.

Com o Bitcoin voltando a se estabilizar acima dos US$ 50 mil desde a sua queda de abril, a moeda mostrou ter força para buscar novas resistências enquanto se apoia em níveis de suporte acima de US$ 48 mil.

Durante o mês de agosto, a movimentação de preço do Bitcoin deixou bem claro que a faixa entre US$ 40 e US$ 50 mil seria o seu campo de batalha no curto prazo.

Analisando o último mês, é possível notar que US$ 43 mil foi um forte ponto de suporte, exercendo pressão de compra sempre que o preço se aproximava dessa região.

Nível de suporte a partir do Bitcoin a partir da segunda semana de Agosto ficou acima dos US$ 43 mil.
Nível de suporte a partir do Bitcoin a partir da segunda semana de agosto ficou acima dos US$ 43 mil/Reprodução

Em contrapartida, a resistência mais clara foi próxima da região dos US$ 50 mil.

Durante as últimas semanas, o Bitcoin tentou quebrá-la em diferentes momentos. Porém, não obteve êxito, uma vez que voltou a corrigir pouco tempo depois.

Bitcoin testou a resistência de US$ 50 mil antes de correções seguidas/Reprodução
Bitcoin testou a resistência de US$ 50 mil antes de correções seguidas/Reprodução

Atualmente, o ouro digital voltou a atingir a marca dos US$ 50 mil e parece estar “segurando” por lá. A pergunta é: por quanto tempo?

De acordo com Mike McGlone, conhecido analista e parte do time de inteligência do Bloomberg, o Bitcoin terá sua próxima resistência na casa dos US$ 100 mil.

Além disso, ele também mencionou que o Ethereum tende a sofrer grande valorização, chegando aos US$ 5 mil. 

Para o analista, portfólios sem o Bitcoin e o Ethereum estarão “pelados” durante esse novo ciclo do mercado.

“Nós vemos o Ethereum no caminho de US$ 5.000 e US$ 100.000 para o Bitcoin. Portfólios com combinação de ouro e ações parecem estarem cada vez mais pelados sem Bitcoin e Ethereum no meio.”

O otimismo de McGlone tem fundamento no histórico dos dados sobre o Bitcoin e o ouro.

Ele destacou em seu artigo que um índice formado pelo Bitcoin, Ouro e Bonds está performando melhor do que o S&P 500 desde 2015.

“O Nosso gráfico mostra o índice de Bitcoin-Ouro-Bounds superando o S&P 500 desde o final de 2015, mais ainda desde o começo de 2020 junto o rápido crescimento do balanço patrimonial do Banco Central G4.”

Falando em preço do Bitcoin, uma questão que sempre é levantada é o famoso modelo de Stock-to-Flow do PlanB.

No final de agosto, o criador do padrão postou que o preço de fechamento em agosto seguiu bem próximo ao que ele imaginou.

“Preço de fechamento do Bitcoin em agosto US$ 47.156… como um relógio”

Assim como o analista, o modelo de Stock-To-Flow de PlanB é outro que também prevê o Bitcoin a US$ 100 mil até o final de 2021.

Apesar das análises otimistas, é bom ir com cautela em movimentos de alta do mercado, principalmente quando o período é de descoberta de novos preços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.