Analista Willy Woo explica porque o Bitcoin está em queda

Por: Gustavo Bertolucci

A cotação do Bitcoin caiu com força na última terça-feira (7).

Um analista veterano do mercado de Bitcoin acabou analisando o porque da moeda digital estar com sua cotação em queda nos últimos dois dias.

Tudo ia muito bem, com o preço do Bitcoin voltando a subir e a comunidade estava atenta acompanhando a chegada de El Salvador, primeiro país a legalizar e até comprar a moeda digital na história.

Contudo, no dia sete de setembro, com a tão aguardada data a cotação do Bitcoin derreteu no mercado, assustando muitas pessoas que estavam acompanhando atentas. Para o analista Willy Woo, famoso por acompanhar os momentos e tendências da moeda digital, a queda foi causada pela alavancagem do mercado.

Assim, os mercados que estavam com posições alavancadas, buscando obter vantagens na alta do Bitcoin, acabaram cedendo e viraram os preços para queda. Woo destacou, contudo, que mesmo com a derrapada momentânea no mercado que pode ter sido até um exagero, os investidores de longo prazo seguiram comprando moedas mais baratas.

“Os mercados de alavancagem venderam, mas a compra dos investidores ficou ainda mais forte. BTC flash crashes são causados pela desalavancagem, o crash COVID foi semelhante em que os derivativos reagiram de forma exagerada, mas naquela época foi apoiado por investidores. Este era completamente divergente e um mistério. Moedas baratas.”

Analista Willie Woo sobre queda na cotação do Bitcoin
Analista Willie Woo sobre queda na cotação do Bitcoin/Twitter

Queda no Bitcoin afetou até as ações de empresas listadas na bolsa

Na última terça-feira (7), o Bitcoin caiu de US$ 52.900,00 para US$ 42.900,00 em algumas horas. Uma queda brutal como essa, da principal criptomoeda do mundo, acabou afetando o mercado de altcoins que também derreteu.

Enquanto o Bitcoin caia 10%, Cardano e Ethereum caíram mais que 12% nas últimas 24 horas, isso para citar apenas as maiores do mercado.

No entanto, com a queda do Bitcoin algumas ações também despencaram porque de alguma forma tinham relação com este mercado de criptomoedas.

A Coinbase (NASDAQ: COIN), por exemplo, maior corretora dos Estados Unidos, viu seus papéis caírem 4%, uma queda que pode ter relação com o Bitcoin e com um processo que a CVM dos Estados Unidos pretende abrir contra a empresa.

Já as ações da Marathon Digital Holdings (NASDAQ: MARA), Riot Blockchain (NASDAQ: RIOT) e Grayscale Bitcoin Trust (OTC: GBTC) despencaram 8%, 7% e 5% respectivamente, mostrando que a queda na cotação da moeda digital afetou criptomoedas alternativas e empresas ligadas ao setor.

Apesar do analista Willie Woo acreditar que a queda no mercado causada pela alavancagem seja de curto prazo, os traders seguem atentos ao movimento do Bitcoin, que vinha animando os fãs da moeda digital nos últimos dias. De qualquer forma, esse novo episódio acabou sendo chamado de crash por alguns, no sentido de quebra do mercado.

“Os mercados de derivativos e os movimentos de investidores on-chain são dois sistemas diferentes. Um controla o preço de curto prazo. O outro controla o preço de longo prazo.”

Com o movimento de baixa sendo causado pela alavancagem, vale lembrar que Warren Buffett fala que essa é uma prática que deixa as pessoas falidas, ou seja, exige cuidado dos traders.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.