Mais de 90% dos bitcoins foram minerados, entenda o que acontecerá com os restantes

Por João Victor

A rede Bitcoin passou por mais um marco ontem, quando a barreira de 90% de moedas emitidas foi atingida. Como programado por Satoshi Nakamoto, o pai do BTC, só vão existir até no máximo 21 milhões de moedas. Mas afinal, o que acontecerá com as demais unidades monetárias e o que vai ocorrer quando o último satoshi for minerado?

Inicialmente, vamos compreender como ocorre a distribuição de bitcoins. Novas moedas surgem no mundo quando um primeiro minerador encontra a resolução do último bloco contendo as transações adicionadas pelo minerador anterior.

Dessa maneira, ele recebe também o direito de adicionar as transações do bloco subsequente que deverá também ser encontrado por outro minerador ou por ele próprio. A recompensa inicial da rede em 2009 quando ela foi lançada era de 50 bitcoins por bloco, com cada bloco sendo minerado, em média, a cada 10 minutos.

Contudo, o Bitcoin está programado para que, a cada 210 mil blocos, aproximadamente 4 anos, a sua taxa de emissão de moedas seja reduzida pela metade, em um evento conhecido como halving.

Logo, a taxa de emissão da rede caiu 4 anos após o seu lançamento para 25 btc / bloco, depois para 12,5 btc e, mais recentemente, em maio de 2020, a emissão caiu para 6,25 btc. Confira a emissão de bitcoins ao longo do tempo:

Mas isso significa que os bitcoins serão emitidos para sempre? Bem, sim e não. Teoricamente é possível haver uma soma de fatores infinitos que converja para um número real e não para o infinito, desde que o fator de soma seja decrescente.

Acontece que o bitcoin não é sub-divisível infinitamente, indo apenas até a 8º casa decimal, que é conhecida como satoshi (sats). Logo, temos que o número de bitcoins se aproxima sempre de 21 milhões, mas este é um valor que nunca será alcançado. Eventualmente, teremos algo como 20,999…bitcoins emitidos, mas nunca 21 milhões.

O que acontecerá com os bitcoins restantes?

A partir daqui, os 5% de bitcoins restantes para chegar a 95% de emissão será alcançado somente em 2035. E, em 2140, o último satoshi será minerado. E o que acontece em seguida? Afinal, Satoshi não criaria uma ferramenta tão incrível para se esquecer de um detalhe tão bobo.

A mineração de bitcoin continuará ocorrendo naturalmente, pois os mineradores também recebem as taxas de transação pagas pelos usuários, que tende a se tornar cada vez mais cara com o crescimento da rede. Pagamentos menores terão que se realocar em redes de segunda camada, como Lighting Network e Liquid.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.