Não conte com a queda do bitcoin para US$30.000

Como resultado da recente queda do bitcoin, muitos analistas começaram a fazer previsões assustadoras sobre a criptomoeda primária.

O analista de pseudônimo DonAlt, por exemplo, disse que o criptoativo está seguindo um caminho semelhante ao de novembro de 2021, quando a criptomoeda passou por fortes correções. 

Arthur Hayes, cofundador da BitMEX, vai ainda mais fundo.

O empresário apontou que a correlação do bitcoin com o mercado de ações tecnológicas é preocupante. 

Esse fator, de acordo com Hayes, tem o poder de levar o BTC a ser negociado a US$30.000 no curto prazo. 

No entanto, o analista Nicholas Merten não tem a mesma visão pessimista em relação ao ativo digital. 

Não ao bitcoin a US$30.000

Merten apontou que o BTC não atingirá o mínimo registrado em julho do último ano. 

Mesmo com a correção do mercado, o analista acredita que as chances do bitcoin chegar a US$30.000 são remotas. 

Conforme observado por Merten, há um declínio na oferta do ativo digital nas exchanges. 

Isso porque o número de pessoas que detêm BTC por mais de um ano não para de crescer. 

“E esse é o tipo de contração da oferta que no passado levou a mercados altistas inteiros ou altas no meio do ciclo”.

Além disso, o criptoativo tem mostrado tendências de baixas cada vez mais altas. 

Bitcoin e bolsa de valores

Outro fator que pode impactar no preço do bitcoin é o par da criptomoeda com o índice S&P 500 (SPX).

O otimismo do analista está no gráfico BTCUSD/SPX.

De acordo com Merten, o par está sendo negociado em uma grande flâmula de alta.

Sendo assim, está se preparando para eliminar sua resistência diagonal depois de manter o suporte durante a maior parte de 2022.

No momento da escrita do artigo, o bitcoin é negociado a US$40.506. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.