Bitcoin cai para US$ 38 mil e criptomoedas ficam no vermelho. Token tem alta de 5% em 24 horas e detém a atenção do mercado

A segunda-feira (25) começou com o mercado de criptomoedas no vermelho. Por volta das 9h, todas as principais criptomoedas, incluindo Bitcoin e Ethereum, apresentaram queda nas últimas 24 horas.

A principal criptomoeda do mercado voltou a cair abaixo dos US$ 40 mil. Mesmo com as sinalizações de aumento nas taxas de juros para segurar a inflação dos Estados Unidos, o Bitcoin parece não ter as mesmas perspectivas de valorização do dólar. Na manhã desta segunda, o preço do BTC estava cotada a US$ 38.817, com cerca de 2% de queda nas últimas 24 horas.

A Ethereum, segunda maior criptomoeda em capitalização, também segue sem boas perspectivas para hoje. Após cair abaixo do nível de US$ 3 mil reais, a ETH seguia a tendência geral do mercado. De acordo com a CoinGecko, o preço da ETH era de US$ 2.859, com uma queda acumulada em 2,8%.

Além disso, outras criptomoedas também enfrentavam dificuldades. Analistas apontam a inflação elevada na maioria dos países e a consequência econômica da guerra no Leste Europeu como uma das causas.

De acordo com a CoinGeck0, enquanto a BNB e Terra caíram 2,5% em 24 horas, as moedas SOL, XRP, DOT e AVAX enfrentaram prejuízos de cerca de 5%. Entre as criptomoedas mais populares, somente a Dogecoin obteve lucros de 3,2%.

Entre as moedas DeFi, as moedas APE e STEPN se destacaram. Enquanto a Ape Coin subiu 5,5% para US$ 17,25, a moeda do game move-to-earn valorizou 2,1%.

O valor de mercado global de criptomoedas estava sendo negociado quase em baixa, na marca de US$ 1,81 trilhão, com uma queda de 2% nas últimas 24 horas. No entanto, o volume total de negociação de criptomoedas aumentou cerca de 26%, para US$ 68,35 bilhões.

Atualizações sobre criptomoedas

Nem o aumento de preço do Bitcoin para US$ 69 mil no ano passado e US$ 40 mil neste ano aumentou o interesse das pessoas. De acordo com a pesquisa feita pelo Google Trends, as buscas pelas criptomoedas continuam a cair.

A Binance, a maior exchange de criptomoedas do mundo em volume, recrutou dois ex-reguladores para aprimorar seus recursos. O objetivo é desenvolver os recursos de vigilância e fortalecer seus esforços de conformidade.

A Polygon planeja investir US$ 100 milhões em cadeias “Supernet” personalizáveis, redes personalizáveis ​​que os projetos poderão executar sem custo.

A calmaria do mercado spot de Ether (ETH) faz com que os traders se concentrem em derivativos. Analistas apontam que a migração tem sido para opções mais baratas, em ambiente de baixa volatilidade implícita.

A Ucrânia proibiu os cidadãos de adquirir Bitcoin e outras criptomoedas com moeda local. De acordo com a Wazi X Trade Desk, a normativa valerá enquanto o país estiver sob Lei Marcial durante a guerra.

“Como parte dos novos limites, os cidadãos ucranianos só podem adquirir criptomoedas em dinheiro estrangeiro, com o total de transações mensais limitadas a 100.000 hryvnias ucranianas”, acrescentou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.